QUEM SOMOS

 Orientada pela busca constante da excelência na prestação de serviços, a CLINOP combina tecnologia de ultima geração a uma impecável atenção ao paciente. Oferecemos procedimentos de alta complexidade, num modelo inovador e humanizado que buscar o fortalecimento do vinculo com nossos pacientes e a otimização dos serviços prestados.

Conheça nosso corpo médico especializado.

Prof. Dr. Luiz Carlos Pegado
Fundador e Diretor

Membro Titular do Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Membro Titular da Sociedade Brasileira de Oftalmologia
Professor Titular da Faculdade de Ciências da Saúde
IBMR - Instituto Brasileiro de Medicina e Reabilitação.
Médico Perito | Médico do Trabalho
Presidente do IBAP  (ONG de Utilidade Pública)

Dr. Daniel Schwartz Pegado
Médico e Diretor

Sou um parágrafo. Clique aqui para editar e adicionar o seu próprio texto. É fácil! Basta clicar em "Editar Texto" ou clicar duas vezes sobre mim e você poderá adicionar o seu próprio conteúdo e trocar fontes.

Graduação em Medicina, na Faculdade de Medicina de Teresópolis. 

Conclusão em Residência em Centro de Estudos e Pesquisas Oculistas Associados.

Pós-Graduado em Oftalmologia pela PUC-RJ.

Dr. Rodrigo Schwartz Pegado
Médico e Diretor

Sou um parágrafo. Clique aqui para editar e adicionar o seu próprio texto. É fácil! Basta clicar em "Editar Texto" ou clicar duas vezes sobre mim e você poderá adicionar o seu próprio conteúdo e trocar fontes.

Membro da Sociedade Brasileira de Retina e Vitreo - SBRV e da American Society of Retina Specialists - ASRS

Especialista em Gestão Hospitalar e Sistemas e Saúde - FGV

Mestre pela Universidade Federal Fluminense

Fellowship em Retina e Vitreo pela SBRV

Coordenador Científico do programa de Oftalmologia da Alemanha pela Universidade de Tübingen

Coordenador do Instituto Brasileiro de Assistência em Oftalmologia - IBAP Oftalmologia

 

DEPARTAMENTOS

Departamentos Clínicos e Cirúrgicos nos setores:

  • Departamento de Catarata

  • Departamento de Córnea

  • Departamento de Exames Complementares  

  • Departamento de Glaucoma

  • Departamento de Lentes de Contato

  • Departamento de Ortóptica

  • Departamento de Plástica Ocular  

  • Departamento de Retina

  • Departamento de Visão Subnormal

A CLINOP entende que a qualidade no atendimento é essencial e prioritária. É possível comprovar esse compromisso com a população ao longo de sua trajetória na história da oftalmologia, onde procuramos uma estrutura sólida, que inclui desde a escolha de profissionais competentes, tanto médicos quanto atendentes, até as ferramentas mais modernas. Tudo isso dando máxima atenção ao conforto que precisamos oferecer para que o cliente aqui se sinta em um lugar seguro.

Priorizamos uma equipe satisfeita e unida. Por isso, o foco do treinamento é despertar o melhor do potencial dos nossos funcionários, assim criamos um ambiente favorável ao trabalho em conjunto, ao crescimento pessoal e a eficácia organizacional. Além disso, buscamos conscientizar nossos parceiros do diferencial de um trabalho executado com boa vontade e atenção. Assim, tornamos uma talvez temida consulta ao médico, algo agradável e tranqüilizador.

A melhoria contínua é um compromisso da CLINOP com você!

 

CENTRO CIRÚRGICO

A CLINOP conta com os equipamentos mais modernos do mercado oftalmológico no seu centro cirúrgico. A segurança de ferramentas confiáveis e modernas garante cirurgias mais cômodas e facilitam um resultado eficaz. Em nossa equipe temos cirurgiões competentes e gabaritados, com uma equipe bem treinada e pronta para atender as suas necessidades oftalmológicas.

Você é Oftalmologista e precisa de um local para operar seus pacientes?

Fale com a Clinop e alugue nosso Centro Cirúrgico. Clique Aqui.

CIRURGIAS QUE REALIZAMOS

GLAUCOMA

O nervo óptico é a parte do olho que carrega a informação visual até o cérebro. É formado por mais de um milhão de células nervosas. Quando se eleva a pressão no olho, causado por um bloqueio ao fluído no interior do órgão, as células nervosas tornam-se comprimidas, o que as danifica, e eventualmente até causa sua morte. A morte destas células resulta em perda visual permanente. O glaucoma pode ser tratado utilizando-se colírios, medicamentos orais, cirurgia a laser, cirurgias convencionais e, uma combinação desses métodos. O propósito do tratamento é impedir perda visual ainda maior. Manter a pressão intraocular em níveis baixos, sob controle, é a chave para a prevenção da perda visual nos casos de glaucoma. O diagnóstico e o tratamento precoces podem prevenir esta situação.

 

Glaucoma em 3 perguntas e respostas:

CATARATA POR FACOEMULSIFICAÇÃO COM IMPLANTE DE LENTE INTRA-OCULAR

A catarata decorre da opacificação do cristalino, dificultando a chegada de luz à retina, onde se forma a imagem. A doença é mais comum após os 60 anos, embora possa ocorrer em pessoas mais jovens. Depois de formada a catarata, a sua remoção cirúrgica seguida do implante de uma lente intra-ocular é a melhor maneira de se restaurar a boa visão. Não há medicamentos ou óculos que curem ou retardem a catarata.

Saiba mais sobre a Catarata:

ESTRABISMO

O estrabismo ocorre quando os olhos estão desalinhados (perda de paralelismo), ou seja, posicionados em direções diferentes. O desalinhamento pode ser constante ou aparecer em determinados momentos. Um dos olhos pode estar na posição correta, enquanto outro pode estar desviado para dentro, para fora, para cima ou para baixo. Nesta situação, como cada olho fixa um ponto, e como as imagens enviadas ao cérebro são diferentes, torna-se impossível ao cérebro juntá-las numa só. Dependendo da causa do estrabismo, seu tratamento pode variar com o uso de óculos, oclusão do olho dominante, exercícios, medicações como colírios, toxina botulinica ou até cirurgias.

PTERÍGIO

O pterígio é um tecido carnoso que cresce sobre a córnea. Esta lesão pode manter-se pequena ou crescer até interferir com a visão. O pterígio se localiza com maior frequência sobre o ângulo nasal do olho, porém pode aparecer no ângulo externo. Os principais sintomas são olho vermelho (irritado) e fotofobia. Se o pterígio tornou-se grande o suficiente para atrapalhar a visão ou é antiestético, pode ser retirado mediante cirurgia.

CALÁZIO

Calázio é uma tumefação da pálpebra causada pela inflamação (granulomatosa crônica) de uma das glândulas que produzem material sebáceo (glândulas de Meibomius) localizadas nas pálpebras superior e inferior. O calázio às vezes é confundido com um hordéolo, ou também chamado terçol, que também aparece como uma tumefação na pálpebra. O hordéolo é uma infecção de um folículo ciliar que causa um nódulo avermelhado e doloroso na borda palpebral. O calázio tende a desenvolver-se mais comumente nas bordas palpebrais e tende a "apontar" para o interior da pálpebra. Em alguns casos o calázio pode causar uma inflamação aguda de toda a pálpebra, porém tem um ponto doloroso definido. Se estiver grande e não chegou a responder a outros tratamentos, pode ser removido cirurgicamente uma vez que a inflamação inicial já tenha diminuído.

PLÁSTICA OCULAR

A plástica ocular é o segmento da oftalmologia que cuida da região frontal, no terço superior da face. Trata de problemas relacionados com as pálpebras, vias lacrimais e órbita, melhorando a estética.Subdivide-se em duas especialidades distintas: plástica restauradora e plástica estética. 
A plástica restauradora é especializada na correção do mau posicionamento das pálpebras, cílios, reconstituição cirúrgica de áreas traumatizadas, desobstrução das vias lacrimais, descompressão da órbita, tratamento e remoção de tumores no terço superior da face.
A plástica estética é dedicada à micro cirurgias para retirada do excesso de pele e bolsas de gordura em volta dos olhos, aplicação de botox e preenchimento de rugas.

TRANSPLANTE DE CÓRNEA

A Córnea é uma membrana que junto ao cristalino nos ajuda a focalizar um objeto. Como o cristalino, é preciso que ela seja transparente para que os raios de luz cheguem até a retina. Quando a córnea sofre um embaçamento é preciso trocá-la por outra transparente. É o que chamamos de transplante de córnea ou Ceratoplastia. O embaçamento da córnea pode se dar por: traumatismos oculares, ceratocone, complicações cirúrgicas, doenças metabólicas, degenerações ou distrofias.

REFRATIVA

Erros de refração são defeitos ópticos do olho, em que o foco da imagem que enxergamos não se dá na retina, resultando numa queda da qualidade da visão. Os erros refracionais são conhecidos pelos nomes de miopia, astigmatismo e hipermetropia e ocorrem tanto de forma isolada como combinados entre si. Na miopia, o foco da imagem se forma antes da retina, resultando numa queda de visão de longe, já a visão de perto permanece normal. A hipermetropia é o inverso da miopia, a imagem se forma atrás da retina, resultado numa queda da visão de perto e, graus maiores, também da visão de longe. O astigmatismo decorre de uma assimetria no foco da imagem que enxergamos, resultando numa queda da visão de longe e de perto. Na maioria dos casos esses erros podem ser corrigidos com cirurgia.

Saiba um pouco mais sobre a Cirurgia Refrativa:

© 2016 CLINOP - Clínica de Olhos Pegado. Todos os direitos reservados.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now